segunda-feira, 15 de dezembro de 2008

Se eu contar, ninguém acredita...

Imagine uma agência na qual seja a própria residência do dono. Imagine uma agência que tenha dois cachorros. Imagine que um belo dia um dos cachorros escape do "quintal". Imagine que esse cachorro faça cocô na sala que você trabalha. Imagine que a rodinha de uma das cadeiras, de um dos funcionários, esmague o cocô. Imagine ouvir do dono: limpa aí a rodinha.

Difícil de imaginar? Eu imagino.
Imagina essa então.

Imagine que o dono dessa mesma agência está prospectando um puta cliente e esse mesmo cliente pegue um avião até SP, só para fazer reunião com ele. Imagine que o mesmo cachorro, da cena anterior, faça cocô na sala de reunião. Imagine que o cliente pise no cocô.

Conseguiu imaginar?
Pois é. A agência, o cachorro e o cliente existem. Ah! e sim, o personagem principal - o cocô - também.

Um comentário:

Naay Bäck. disse...

Ba... Com essa eu chorei...

E o cliente o que fez???

Beijoos